Cinco filmes que me marcaram

Olá!

Bom, esses dias me dei conta que não ando vendo muitos filmes. Eu tento ver pelo menos um a cada final de semana, mas final de semestre é uma correria sem fim, e, quando me dou conta, o domingo à noite já virou segunda de manhã e o tempo acabou… Pensando nisso, resolvi fazer aqui uma listinha dos cinco filmes, que por um motivo ou outro, marcaram a minha vida. Quem sabe assim eu me animo a arranjar tempo para assistí-los mais uma vez, rs.

1. Alice In Wonderland (1951, Disney) 

Imagem

Não me lembro de outro filme da Disney que eu tenha assistido na minha infância que não Alice. Lembro que eu adorava, sempre pedia pra minha mãe colocar a fita de novo. Eu sempre gostei muito de coisas meio maluquinhas, meio fantásticas, e, pra mim, esse filme representa bem essas duas coisas. Fora que Alice é o nome feminino mais lindo do mundo! (depois do meu hehehe).

2. Harry Potter and the Sorcerer’s Stone (Warner, 2001)

Imagem

Minha história com Harry Potter é longa. Sou apaixonada desde pequena por tudo que remete à saga, acompanhei Harry até o fim… São anos de dedicação aos livros, filmes, notícias. É praticamente uma história de amor, hahaha. O primeiro filme me marcou justamente por ser o primeiro; ver nas telas aquilo que antes habitava apenas a minha cabeça foi delicioso. É um dos filmes que tiveram melhor adaptação para o cinema, e é bem divertido. Vai ficar pra sempre comigo.

3. Donnie Darko (Pandora Cinema, 2001)

Imagem

Assisti Donnie Darko pela primeira vez ano passado. É a história de adolescente perturbado, que sofre com alucinações com um coelho gigante que prediz o fim do mundo. Esse filme me marcou por várias coisas. Primeiro, a ambientação. Eu tenho uma fascinação enorme pela década de 80, e há milhares de referências à ela no filme, desde  as músicas ao estilo das pessoas. Depois, Donnie, apesar de notoriamente doente, representa aquela parcela de adolescentes que são deixados de lado por serem diferentes, e tentam dar um sentido à vida numa época em que nada realmente faz muito sentido. É um filme confuso, profundo, e muito bonito. Recomendo.

4. Trainspotting (Channel Four Filmes, 1996)

Imagem

Esse também assisti no ano passado. Esse filme é muito pesado. Conta a história de quatro amigos viciados em heroína, de Edimburgo, na Escócia. Moradores de um subúrbio, eles acabam mergulhando no submundo para manter o vício. Aos poucos, vamos assistindo à amizade se deteriorar, até que só o que sobra é a auto-destruição. É triste, mas tem um quê de verdade. E é por isso que me marcou, porque a gente vê esse tipo de coisa nos jornais o tempo todo (com outras drogas, talvez, porém a ideia é a mesma) e eu fico com medo do quão banal esse assunto tem se tornado. É um grito de alerta.

5. The Tree of Life (Fox Searchlight, 2011)

Imagem

Esse é um filme que mostra as origens e o significado da vida através dos olhos de uma família da década de 1950 no Texas, tendo temas surrealistas e imagens atráves do espaço e o nascimento da vida na Terra. É visceral ao mostrar a luta interna do pai, que tem o dever de educar os filhos, ao mesmo tempo que precisa ser carinhoso, mas tem dificuldades de demonstrar isso. É bonito mostrar a história do planeta através da família O’Brien. É um filme trabalhoso, acho que deve ser assistido várias vezes para um entedimento completo, mas vale a pena.

É isso, gente. Espero que tenham gostado!