Amor eterno, amor verdadeiro: Ben Howard

Ok, ok. Eu admito: não tenho disciplina. Vivo sumindo, hahaha! É que tem um monte de coisa acontecendo, uma outra hora eu conto pra vocês, talvez. E sim, o post de hoje também é sobre música.

Então. Dia desses eu fui no aniversário de uma amiga. Conversa vai, conversa vem, começou a tocar Call Me Maybe e eu disse a uma outra amiga que não gostava muito dessa música. Daí, no outro dia, ela me mandou um link com um cover que mudou completamente minha opinião:

Gente, o que é ISSO? Vocês notaram como esse homem conseguiu dar uma conotação completamente diferente à música? É outra coisa! É incrível! A voz dele é suave, e é completamente amável o jeito que ele sorri enquanto canta. Pois bem, decidi que eu precisava saber mais sobre esse tal de Ben Howard.

Ele nasceu em West London em 1987 e lançou o primeiro cd, Every Kingdom, ano passado. É uma delícia de ser ouvido, e vocês podem encontrar pra baixar facilmente. Porém, eu acho que Ben Howard é daquele tipo de artista que soa melhor ao vivo do que no estúdio. O que prova que ele é muito bom, porque hoje em dia quase todo mundo vive de playback….

Acho que essa é a música dele que eu mais gosto (é difícil dizer). Não é maravilhoso? Me diz se você consegue não sorrir ouvindo isso! Ben Howard me proporciona uma sensação gostosa de calma, mas ao mesmo tempo me faz parar e refletir, dá pra entender? Eu acho que ele promete. Sério, eu realmente acho que ele deve ser apreciado. Ben Howard é um homem em mil.

E, para finalizar, uma daquelas músicas inquietantes, e ao mesmo tempo, serenas:

Beijos!